domingo, 16 de março de 2014

Meu relato sobre a amamentação, melhor dizendo, a não amamentação!


Bom, meninas vou contar aqui minha experiência (traumática por sinal) com a amamentação, mas já quero avisar que é um assunto não superado, afinal é bem recente, por isso o post pode acabar ficando confuso (no momento em que em esvair de tanto chorar..rs), se isso acontecer, me perdoem e tentem compreender uma mãe com uma ferida aberta.

Em primeiro lugar, quero deixar beeeeem claro que sou super a favor da amamentação, que acredito sim que seja um ato de amor (porém, não o único) e que é o melhor para nossos filhos!


Eu sempre tive muito medo de não conseguir amamentar, passei a gravidez inteira encanada com isso, mas já no final da gravidez, meu peito fez o bico (exemplar, por sinal...rsrsrs), e saia bastante colostro, então acabei ficando bem tranquila, achei que quando o Paulinho nascesse seria só enfiar o menino na teta e já era... (afinal de contas, é isso que dizem as campanhas de aleitamento materno, que é simples assim).

Então tá, o baby nasceu (de parto cesárea, e contrariando as expectativas, quando subi pro quarto eu já tinha colostro), e óbvio que a primeira coisa que fiz foi tentar amamentar, com a supervisão das enfermeiras, que me examinaram, viram que tinha bico e colostro, colocamos o rebento no peito e foi um tal de boca nervosa pra lá, boca nervosa pra lá, e nada de acertar pegar o bico, até então, todos falaram que é normal, que o bebe pode demorar um pouco pra pegar e que o bebe tem uma reserva legal e que não ficaria com fome...

No segundo dia, lá fomos nós de novo, tentamos, tentamos, tentamos e nada, na verdade, ele sugava só o bico do meu seio, mas até então saia o colostro, contudo, eu tinha ainda muitas duvidas, se ele estava realmente se alimentando, todos me disseram que quando ele estivesse realmente mamando eu ia saber (OI?!?...gente, eu nunca na vida amamentei, como é que ia saber se ele estava realmente mamando?!?)

Quando tiveram a ideia de me dar um bico de silicone (isso devia ser proibido), o que aconteceu? Com o bico de silicone ele usava como uma xuquinha, pois só mamava o que caia do meu peito e ficava “empoçado” no bico de silicone, então se ele mamava 5 ml de cada vez era muito, e um outro detalhe do bico de silicone, é que ele não fazia a pega direito, pegava só o bico que estava mais fácil e não a aréola inteira, o que me causou muita e dor, cansei de tentar amamentar e chorar de dor, chorar ao ponto de quase gritar, tinha horas que eu sentia que perdia minhas forças e ficava a ponto de desmaiar, e pensava, isso não pode ser normal, não pode ser saudável amamentar assim?!?

Já no terceiro dia na maternidade a pediatra pediu que desse o complemento, eu aceitei porque não queria que meu filho tivesse fome, mas pedi que dessem só uma vez ao dia, pra que ele não perdesse a “vontade” de pegar o peito, viemos para casa e continuamos nossa saga, e claro que não conseguimos, foi então que em desespero e compramos o aptamil, e claro que, depois de pegar a mamadeira, ele não queria mais fazer esforço pra mamar. E acreditem, chorei muito por vários dias seguidos, a cada mamadeira que dava, pois na minha cabeça estava dando veneno pro meu filho, estava privando ele de saúde, acho que só quem é mãe e passou por isso, pode imaginar o que senti.

É claro que sei de mulheres que o filho vomitava o sangue que saia dos seios, que tentaram quase até a morte, que deixaram o filho sem mamar quase 3 dias ou mais, e as admiro, pois tenho total consciência da importância de amamentar, e sabendo disso, fico me perguntando se realmente me esforcei, se realmente tentei tudo que estava ao meu alcance e a resposta é que de verdade não sei, mas cada vez que vejo os olhares de julgamento quando digo que ele toma formula, ou vejo uma mulher amamentando parece que estão enfiando uma faca no meu peito.

Mas tive muita sorte de encontrar um pediatra que não me obrigasse a continuar tentando exaustivamente, me explicou a realidade e entendeu a minha situação, e conseguiu me deixar tranquila, ainda hoje a amamentação é um assunto difícil pra mim, sinto que falhei nesse quesito, sinto que podia ter tentado mais, mas simplesmente não tinha mais condições psicológicas para tal, físicas talvez eu tivesse, mas psicologicamente eu estava à beira de uma depressão fortíssima, chorando dia após o dia quase que o dia inteiro, e escolhi estar bem para cuidar do meu filho, e tentar repor essa falha em outros aspectos.


Não poderia terminar esse post sem agradecer ao meu marido, que ficou ao meu lado em todos os momentos, desde o momento de maior desespero até o momento em que decidimos para de tentar (embora eu saiba que no fundo, ele ficou decepcionado), além disso, minha família e a família do meu marido que eu nenhum momento eu vivi julgamentos por parte deles, e as meninas dos blogs Eu Dona de Casa e Macetes de mãe, que com seus relatos que fizeram ver, que dentro das minhas limitações, sou a melhor mãe que ele poderia ter.

14 comentários:

Anatde disse...

Oi Vanessa,
Te entendo perfeitamente e seu post me emocionou pois passo por isso ainda. Meu bebê tem 25 dias e só consegui amamenta-lo os primeiros 7. Depois acabei desenvolvendo uma mastite infecciosa de tanto q ele machucou meu bico (pega errada). Mas eu, na ansiedade, pressão e como vc disse, querer ser mais mãe, amamentando continuei a amamenta-lo até quase perder o bico do seio de tanta infecção. Tive q tomar antibiótico e antiinflamatório e parar de amamentar para meu seio cicatrizar novamente.
Enfim, 15 dias depois de parar a amamentação tentei novamente, mas não adianta, ele pega errado, já me machucou novamente e meu leite diminuiu muito, o q o deixa irritado, já q ele toma 120ml de nan a cada mamada!!!
Tenho feito acompanhamento no banco de leite aqui, e com q pediatra (q insiste mto na amamentação) mas estou praticamente desistindo.
É muito difícil tomãr essa decisão, mas tento não me ver MENOS MÃE ao não amamentar meu filho.
Vou continuar a acompanhar seu blog!
Bjos

Vanessa Bastos disse...

Oi Anatde, tudo bem?
Poxa, sei bem o que está passando viu, a cobrança que sofremos pela amamentação é algo muito cruel, principalmente quando essa pressão vem da gente mesmo (como foi meu caso), mas acredito de verdade e tenho tido provas todos os dias, que a maternidade é feita de um conjunto de coisas, em que o nosso psicológico é fundamental para o bom andamento da coisa toda, e é nisso que temos que focar nessa momento.
Algo que me ajudou muito em todo esse processo de não amamentação foi saber que existem outras mulheres passando pelo mesmo problema, e ver como elas lidavam com isso.
Quanto ao pediatra, acho que você tem que buscar um pediatra que entenda o que você está passando, que te oriente corretamente, mas que tenha a sensibilidade de não te martirizar mais ainda...Se estiver em SP, posso te indicar o meu, ele é um anjo!

Muito obrigada pelo comentário, e fico feliz em saber que esta gostando do blog!

Passe sempre por aqui, para trocarmos experiencias...Bjo

Suzy disse...

A minha foi dessas q vomitou sangue, e contrariando o que aconteceu com vc o bico de silicone salvou a amamentação já que sem ele ela começou a rejeitar o peito por causa do gosto.Usamos uns 40 dias mais ou menos, nesse tempo ela tmou complemento pq tinha refluxo e uma pediatra louca disse que chrava de fome. Graças a Deus e a um bom pediatra hoje ela mama só LM e sem bico !!

Mas cada caso é um caso e não se sinta mal em ter que dar LA para seu filho, o que importa é todo o resto, carinho, atenção ... não sei se vc ainda tem leite ou se pretende tentar de novo, mas na época me falaram de uma relactação que vc dá o complemento junto com uma sondinha no peito. Se tiver interesse entra no grupo virtual amamentação do face, é um grupo meio radical sabe, mas me ajudou muito algumas dicas que vi lá!!

Beijos

Vanessa Bastos disse...

Oi Suzy, tudo bem?

Obrigada por nos contar sua história...então eu não tenho mais leite...mas tentei a sondinha...mas tb não deu certo...

Mas agora já to superando essa questão...rsrs...]]Mas vou dar uma olhada no grupo que vc falou..

Passe sempre por aqui!

Bjo

kely disse...

Olá , meninas
Sou mãe de 3 filhos dois meninos e uma menida o mais velho tem 17 anos a sofia tem 10 e agora tenho um bb de 2 meses, e só consegui amamentar a sofia até os 6 meses, o heitor de 17 não consegui ele não fazia a pega correta e aos 45 dias desisti , já o Lorenzo de 2 meses sugaba com muita força e feriu tanto meu bico que tbem quase desmaiei de tanta dor por várias vez , até ter mastite e tomar por 10 dias antibiotico e anti-inflamatorio e meu leite secar de vez, sei bem o que estão passando e passa uma mãe que não consegue amamentar, e as campanhas só falam do lado A o Lado B ninguem comenta, e nem tem um solução para leite pouco, bico sangrando etc, acho que se vissem mais a realidade verdadeira que quase 50% das maes tem muita dificuldade em amamentar haveria mais estudos e pesquisas para nos ajudar quando surgisse a dificuldade, mas a grande maioria das pesssoas tentam fingir que amamentaar é facinho só colocar o bb no peito que estará tudo certo, grande engano isso. Amamentar é um mistério, bom pelo menos p mim foi.

Vanessa Bastos disse...

Olá Kely, muito obrigada por dividir conosco sua história!

Pois é, só eu sei o estrago que a não amamentação fez comigo, tentei de tudo, sondinha, copinho, tudo e não deu...mas paciencia...sou super a favor da amamentação e espero que no proximo filho eu possa amamentar!

Bjos

Flavia disse...

Vamenssa, que triste o que fizeram com você. Uma pena que não te deram a opção de ir a um banco de leite. Lá os profissionais são fantásticos e teriam te ajudado. A dica para todas as leitoras é sempre procurar profissionais especialidos.

Beijos

Vanessa Bastos disse...

Pois é Flavia, faltou ajuda e informação!

Eu achei um absurdo extremo ter que pagar 450,00 para ter ajuda na amamentação, já que é tão importante, o governo deveria oferecer esse auxilio de forma mais acessivel!

Bjos

Mariana disse...

Olha, estou gravida de 32 semanas e ao contrario de todo mundo que converso, não quero amamentar.

Não conheço uma mae que fala que foi tranquilo, e sinceramente nao estou disposta a ficar com bico caindo só pra falar que amamentei minhas filhas.

Não vou deixa-las passar fome. Só não estou disposta a passar por isso. E não me sinto menos mae! Mas as pessoas me julgam, como se eu não merecesse ter um bebe por causa disso!!

Vanessa Bastos disse...

Oi Mariana, tudo bem?

Muito obrigada pelo comentário, confesso que sua opinião me pegou de surpresa, nunca conheci ninguém que não quisesse amamentar, mas sou da opinião de que toda mulher é dona do proprio corpo, portanto tem que fazer as escolhas que achar melhor!

Bjo

Jéssica disse...

Pedi para meu esposo ler esse post, mas ele entender que não sou a única que sofre por não conseguir amamentar... O mais díficil é ver que as pessoas acham que não amamentamos no peito pq não queremos, que é só colocar o filho no peito que ele vai saciar a fome, assim, simples assim... Mas não é!
Meu peito tinha colostro desde a semana 18 de gestação, por esse motivo achei que ia ter leite suficiente, ou até mais que o suficiente. Ele nasceu, e logo abocalhou meu peito como se já soubesse exatamente o que fazer, foi lindo, chorei de emoção... Até que no segundo dia ele começou a chorar sem parar, nada o acalmava... Meu marido por sua vez, me convenceu a dar complemeno, mas eu tbm queria dar pouquinho... Paramos com o complemeno, mas na consulta de 7 dias o pediatra constatou que ele ainda perdia peso, e que meu leite nao era o suficiente, então começamos novamente com a complementação, no começo eram 30 ml, passou para 60ml, e agora dou 150ml... e o peito? Ele ainda mama, mas não passa de 3 min no peito e ele já chora, querendo a bendita mamadeira...

Larissa disse...

Eu to passando pela mesma coisa! Eu fiz mamoplastia, mas ainda sim achei que poderia amamentar. Meu leite demorou 5 dias para descer e quando aconteceu, chorei de emoção pois sempre tive o sonho de amamentar. Eu não tenho bico, fui num banco de leite para elas me ensinarem. O Antônio aprendeu a pegar no seio e as meninas do banco de leite disseram para eu não dar mais o complemento ou se precisasse usasse a sonda. Fui para casa e chagando ele mamou muito no peito, dormiu como um anjo, me senti nas nuvens já pensando em doar o LA. Quando ele acordou, coloquei ele no peito de novo ele ficou um tempo e começou a chorar incessantemente. Fiquei com ele 5 horas no leito, minha cesaria começou a sair líquido e por fim chorando dei o aptamil. Ele mamou como se nunca tivesse comido, ai vi que ele tava passando fome. essa luta com o peito foi até a consulta com a ped, onde ela disse que ele tinha perdido muito peso e que não podia ser assim e passou o LA de 2 em 2 hrs. Quando voltei na banco de leite, as meninas acharam ruim eu ter dado o complemento que era normal perder peso no inicio. Mas elas não entendiam ou não queriam entender que ele estava chorando de fome, que meu leite não sustentava, na verdade eu sofria para tirar com a mão uma colherzinha de leite, ou seja, não saia quase nada. Eu simplesmente não fui mais no banco de leite e coloquei na minha cabeça que, já que não posso amamentar, vou comprar o que a de melhor para a alimentação do meu bebe, o melhor leite, as melhores mamadeiras. Já que ele não mama no peito, merece mamar o que há de melhor depois disso. Eu acho que a política de amamentação deveria ser menos carrasca porque não é fácil e agente sofre recriminação o tempo todo por isso. Eu já vi gente me olhando feio enquanto eu estava dando mamadeira para o meu filho, mas só quando a gente vê eles passando fome e que sabe como é. Desculpe pelo tamanho do texto mas precisava desabafar!

Vanessa Bastos disse...

Oi Larissa!!

Em primeiro lugar, muito obrigada por dividir conosco sua história!

Meu bem, acredite, entendo cada palavra sua, e é o que falo, a amamentação deve ser incentivada claro, mas não deve ser omitida, pois é isso que fazem, omitem informações importantes, e nós mães temos que descobrir a parte dificil sozinha!!!

Mas olha, hoje meu pequeno com 3 meses, está muito bem de saúde, crescendo e se desenvolvendo normal, e mãe boa é mãe feliz!

Continue nesse caminho, estamos certíssimas!

Anônimo disse...

Gostei muito de ler seu texto e os comentários, pois passei por uma experiência parecida com minha bebe (hoje com 6 meses e meio)e sofri bastante com os julgamentos de todos (menos meus pais, irmã e marido). Quando me via dando mamadeira, desde os 10 dias da minha bebe, minha sogra dizia: "Ai, coitada!" E eu logo respondia: "Coitada é dela passar fome." Aos poucos fui ficando mais tranquila com a situação e antes dela completar 2 meses parei completamente de tentar dar o peito antes da mamadeira. Hoje minha bebe é muito forte, saudável, esperta e nunca teve nem uma gripe sequer! Come as papinhas e frutas muito bem e já sei que com o meu proximo filho não vou estressar com amamentação: se der certo, deu. Se não, paciência.